quarta-feira, 17 de maio de 2017

Campeonato da Farsa ou Liga Salazar

O programa do Porto Canal Universo Porto da Bancada divulga as imagens de erros grosseiros da arbitragem que espoliaram o FC Porto de 8 pontos, e, não só, também revela as imagens em que a equipa de futebol do Benfica foi beneficiada com os critérios disciplinares inconcebíveis dos árbitros convenientes para o clube da águia...!
Divulgação de imagens de jogos do Campeonato da Farsa_Ver aqui

quarta-feira, 10 de maio de 2017

"FC Porto barbaramente prejudicado e arbitragem a tomar partido pelo Benfica"

Francisco J. Marques, diretor de comunicação e informação do FC Porto, teceu duras críticas à arbitragem, considerando que o Benfica "é sistematicamente beneficiado".
Rio Ave-Benfica: "O jogo de Vila do Conde acaba por sintetizar o que tem sido o campeonato. A arbitragem toma partido e tem uma influência decisiva nos jogos. Há um penálti claro que podia dar o 1-0 ao Rio Ave. Aí, íamos ter o Benfica a jogar contra o relógio na segunda parte".
Regime de excepção: "Depois há o lance com o Cervi, um lance para amarelo, que seria o terceiro amarelo. É o regime de excepção de que gozam os jogadores do Benfica. Mas na semana anterior também tinha sido beneficiados
FC Porto prejudicado: "Na jornada anterior, tinha sido o FC Porto barbaramente prejudicado contra o Feirense. É difícil haver uma jornada limpa. Estas arbitragens têm de ter consequências no final da época".
Amarelos de Pizzi, jogador do Benfica: "Qualquer que seja a perspectiva encontra-se sempre um pormenor em que o Benfica não é o prejudicado. O Cervi dá uma cacetada no último jogo e não vê nada. Só o Nélson Semedo cumpriu castigo por ver cinco amarelos. O Pizzi viu quatro amarelos nas primeiras 10 jornadas e depois deixou de ver. Isto merece reflexão, trata-se de constatar que há uma realidade e, seja por isto ou por aquilo, tudo beneficia o Benfica. Isso adultera o campeonato. As outras equipas jogam contra o adversário e contra este Adamastor que tem de terminar".
Cartilha: "Tudo está bem expresso na cartilha de 21 de Agosto. Há uma frase demasiado importante, que escreveu Carlos Janela após o empate com o V. Setúbal em casa: "Não podemos reagir ao empate contra o V. Setúbal dando a impressão de que do Benfica está a perder poder". Isto é o assumir de que o Benfica tem o poder de controlo sobre o futebol e isto é especialmente grave e merece a atenção da Federação, do Conselho de Disciplina... das entidades que têm obrigação de supervisionar".
Vídeo-árbitro: "Vai ser possível o escrutínio público, porque grande parte das pessoas ".
quererá uma competição com mérito. Só lamento que o vídeo-árbitro chegue com um ano de atraso. O FC Porto seria líder destacadíssimo

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Árbitros decidem por preconceito

Coincidência ou não, o que é facto é que depois que o José Eduardo (José dos tachos como é conhecido em determinado meio/ambiente) reivindicou a atenção dos juízes do apito para as ( pseudo na minha opinião) faltas atacantes do Soares, os árbitros passaram a marcar ao citado avançado dos Dragões faltas atacantes a torto e a direito...!
E por conseguinte deixo aqui uma questão:
Nas disputas de bola em que o Soares pretende recepcionar a bola e o adversário impedi-lo de o fazer; uma situação em que na maioria dos casos os futebolistas se agarram mutuamente; como é que se pode decidir se é falta atacante ou falta defensiva…?
É que cheira-me que actualmente os árbitros estão a decidir influenciados por preconceitos criados por comentadores tendenciosos… Não será assim…?
Tal como as coisas estão, claro está que o Soares nunca poderá beneficiar de impunidade equivalente à do Mitroglou…

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Denúncia - O CD da FPF e as "cunhas"

Etiqueta
Excelentíssimos conselheiros do douto Conselho de Disciplina da digníssima Federação Portuguesa de Futebol mais uma vez este singelo diário foi castigado em mais de mil euros por vossas excelências, desagradadas com o nosso vocabulário, certamente um pouco duro para tão erudita gente, como se percebe pelo acórdão que assinam e que com a devida vénia a seguir se transcreve: “Ainda que não consideremos tais expressões como verdadeiramente ofensivas da honra e consideração dos visados por injuriosas ou difamatórias, torna-se muito difícil afastar o cunho, no mínimo, desrespeitoso, desadequado e incorreto das mesmas, assim se invadindo os domínios do ilícito disciplinar”. Para vossas excelências o problema está no cunho, o que afinal nos aproxima imenso, pois apenas nos separa uma letrinha, uma simples vogal. Sim, desde o início deste campeonato que nos queixamos, alertamos e denunciamos que o problema é a cunha, irmã desse, para os eméritos conselheiros, odioso cunho, mas muito mais perniciosa e danosa ao futebol e à verdade. E como certamente sabem, se acompanham o fenómeno futebolístico com um mínimo de atenção, não é o FC Porto que funciona na base da cunha, antes sendo dela vítima, como tem ficado evidente semana após semana. Rogamos, por isso, aos excelentíssimos conselheiros que se juntem nesta luta contra a cunha, ser multifacetado e de muitas caras, também conhecido como polvo. O cunho pode ficar para depois, até porque isso tem muito mais a ver com a opinião de cada um. Ou será que na Liga Salazar já nem isso é permitido?
Denúncia
Os amigos são para as ocasiões

Por falar em cunha, aqui estão dois belos exemplos. Depois de amanhã o Benfica defronta o Rio Ave e nada como algumas notícias cirúrgicas, escritas por um qualquer amigo, com recados bem evidentes. Ora vejamos, ontem “A Bola” noticiava o interesse do Benfica em Gil Dias, que curiosamente joga no Rio Ave, e o interesse do Manchester City em Ederson, guarda-redes cujo passe é partilhado com o Rio Ave. Em “O Jogo”, era o Manchester United interessado em Ederson. E assim se condicionam adversários em Portugal, um filme repetido à exaustão, sempre com os mesmos protagonistas. Como ator principal o Benfica, como ator secundário o próximo adversário.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Futebol: Campeonato inquinado

Jorge Nuno Pinto da Costa não hesita em apontar o dedo aos "adamastores do futebol português". O presidente do FC Porto assina o editorial da revista Dragões deste mês e depois de fazer um breve balanço sobre os 35 anos à frente dos azuis e brancos, lamenta os "assaltos" que têm acontecido no Dragão.

"A nossa equipa de futebol continua a lutar contra os adversários em, muito mais difícil, contra os adamastores do futebol português", começou por dizer, antes de prosseguir mais adiante.

"Todos nós sabemos muito bem qual tem sido o tratamento que temos tido. (...) Quem julgava que não podia piorar enganou-se, como se viu nestes últimos jogos. Os assaltos no Dragão, frente ao Setúbal e ao Feirense, a péssima arbitragem de Braga, culminada com aquela expulsão falsa como Judas de Brahimi, mostram bem como em cada jogo o FC Porto tem de lutar contra muitos adversários", criticou o presidente dos dragões.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Especialista em arbitragem informa

Tiago Antunes, o quarto árbitro do jogo em Braga não é isento...!!!
Na edição desta quinta-feira, Jorge Coroado, ex-árbitro e actual comentador de arbitragem d' O JOGO, refere-se a tudo o que tem envolvido Tiago Antunes o quarto árbitro do jogo em Braga, desde a noite do Braga-FC Porto.
"Se for verdade, terá carreira curta""Não há regulamento que proíba o uso de redes sociais. Mas há aconselhamento nesse sentido. Mas qualquer árbitro deveria ter maturidade suficiente para não entrar em determinados campos. A APAF não tem autoridade a esse nível, mas o Conselho de Arbitragem deve chamar o árbitro, se se confirmar ter sido ele o autor, e fazer-lhe sentir a inconveniência. Com comportamentos destes, como diria outra pessoa, terá carreira curta. O CA tem condições para agir e pode até participar do árbitro ao Conselho de Disciplina, que o pode suspender."

Dragaoatento
Suspender?
Mas Caro Jorge Coroado acha mesmo que com o Benfica a controlar o CA há possibilidades disso acontecer...?

terça-feira, 18 de abril de 2017

Arbitragem vergonhosa de Hugo Miguel no Braga-FC Porto

Começamos pelo antigo árbitro internacional Duarte Gomes, que escreveu na edição de domingo do jornal A Bola e que começa por analisar um lance em que “Pedro Santos podia ter visto amarelo, quando agarrou André André, cortando aí a sua saída para o ataque”. Mais tarde, aos 24 minutos, “na sequência de um canto batido da direita, Gamboa agarra Felipe, impedindo o central do FC Porto de jogar a bola. Difícil de ver, mas penalty por marcar contra o SC Braga”. A análise continua e Pedro Santos volta a centrar atenções porque “agarrou Soares quando este procurava escapar para a área e, após a falta que já tinha cometido antes sobre André, arriscou novamente o amarelo”. O segundo tempo começa com uma falta de Cartabia que, segundo Duarte Gomes “efetuou tackle deslizante, com muita velocidade e intensidade, sobre Alex Telles. Lance que, em campo, poderia sugerir apenas o amarelo, mas que nos pareceu ter sido praticado com força excessiva. O bracarense acertou, com a sola/pitons, no tornozelo do lateral azul e branco, colocando a sua integridade física em risco: devia ter visto o vermelho”.
Passamos para O Jogo, citando as análises do “tribunal” composto pelos ex-árbitros Jorge Coroado, José Leirós e Fortunato Azevedo. Aqui começa-se por destacar o lance aos 23 minutos na área do Braga que envolveu Felipe e Gamboa. Jorge Coroado viu que “Felipe foi efetivamente abraçado por Gamboa, em falta punível com penálti e que passou sem a devida análise por parte do árbitro”, José Leirós também viu um “grande abraço que teve Felipe de Gamboa! Ainda que tentando libertar-se, o jogador do FC Porto foi impedido disputar a bola. Penálti por assinalar”, enquanto Fortunato Azevedo observou que “Felipe é claramente abraçado, penálti por assinalar a favor do FC Porto”. Opinião unanime, portanto. Mas vejamos o que é dito sobre o lance entre o argentino Cartabia e o nosso Alex Telles, aos 58 minutos. Começamos de novo por Jorge Coroado: “Cartabia, de longe, projetou-se com a sola da bota e atingiu o artelho de Alex Telles. A punição disciplinar correta seria o cartão vermelho”. José Leirós disse que “a sanção disciplinar foi leve [viu cartão amarelo]. Entrada perigosa, deliberada de sola, violenta, atingindo e derrubando o adversário. Cartabia deveria ter sido expulso”, enquanto Fortunato Azevedo é da opinião que “Cartabia deveria ter sido expulso, teve uma conduta grosseira, decisão errada do árbitro”. Nova unanimidade nas opiniões, observamos nós.
Do jornal O Jogo concluímos esta pequena reflexão com o jornalRecord, que na página oito da edição de ontem nos mostra a análise do também ex-internacional Marco Ferreira cujo título é “Arbitragem vergonhosa”. E fomos tentar perceber porquê. O árbitro madeirense começa por analisar o lance aos 23 minutos entre Felipe e Gamboa, bem no coração da área minhota, para dizer que há uma “infração por assinalar de Gamboa sobre Felipe. Na sequência de um canto, o bracarense agarra de forma ostensiva o adversário”. E, apenas dois minutos depois, volta à área do Braga porque entende que há nova “infração por assinalar de Ricardo Ferreira sobre Soares. O jogador do FC Porto antecipa-se à bola e o defesa pontapeia-o de forma imprudente dentro da sua área. Penalti por assinalar e cartão amarelo pela jogada prometedora”. Terminamos, de novo, com Cartabia, que, segundo Marco Ferreira, “entra em salto e atinge com a sola da bota a canela de Alex Telles, sendo responsável por falta grosseira. Cartão vermelho por exibir”, concluiu o madeirense e concluímos nós também, agora já com algumas explicações para o título do texto.

Arbitragem vergonhosa de Hugo Miguel_Ver aqui

domingo, 16 de abril de 2017

António Salvador um deplorável provocador

"Um comportamento irrepreensível" António Salvador...?!!!
Só espero que na próxima época quando o Braga for jogar ao Dragão, o Sr. Presidente do FC Porto convide uma personalidade importante do governo em vigor na altura para aplaudir com entusiasmo os eventuais golos dos portistas.
Oh, António Salvador:
"Quem com ferros mata com ferros morre"
Desde que se amigou com os lampiões António Salvador passou a ter uma conduta deplorável e provocadora em relação ao FC Porto...!!!

O Braga emitiu este domingo em comunicado, saindo em defesa do secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes. Recorde-se que no decorrer da partida de sábado entre os minhotos e o FC Porto (1-1), o presidente dos dragões, Pinto da Costa, deixou a bancada presidencial, descontente com os festejos do político aquando do golo do Braga, logo aos seis minutos, na recepção ao FC Porto.
Um dia depois os bracarenses defendem que estão no "direito de convidar, para a tribuna presidencial, as entidades e personalidades que a sua Direcção por bem entenda, impondo às mesmas uma conduta assente no respeito e na sobriedade", acrescentando que José Mendes teve "um comportamento irrepreensível".

Jorge Simão é Camões

Jorge Simão, és intelectualmente desonesto, caso contrário terias admitido que os teus jogadores exorbitaram na agressividade (nítidas agressões a adversários) com a benevolência do árbitro Hugo Miguel...!!!

Pois, Jorge Simão, se o juíz do apito que apitou no Dragão aquando da recepção ao Braga tivesse utilizado a dualidade de critérios em benefício do FC Porto que o Hugo Miguel teve em benefício do Braga, na altura o que tu não terias dito; não te terias insurgido...!

"Se o Braga tivesse desaparecido não tinha empatado 1-1... Tem a ver com as dificuldades que o adversário nos cria. A oposição era grande. Temos de admitir que a equipa adversária tem outra tarimba a nível competitivo. Tivemos mais dificuldades na segunda parte", afirmou o técnico arsenalista, destacando e elogiando a prestação de alguns jogadores:

Isso mesmo, Jorge Simão, elogiar aplaudir a acção dos caceteiros!!!
Passo a citar os caceteiros que ficaram impunes disciplinarmente pelo critério vergonhoso do Hugo Miguel: Matheus, Ricardo Ferreira, Gamboa, Battaglia, Pedro Santos, Rui Fonte...etc...!!!

"Há que destacar o número de jogadores que fizeram uma exibição fantástica: o Matheus, o Ricardo Ferreira, o Gamboa, o Battaglia também... É isso que me apraz registar, acho importante", rematou Simão.

Armadilhas que favorecem o clube da águia (SLB)

O campeonato português está cheio de armadilhas. Ontem, Brahimi foi expulso quando já estava no banco, após ser substituído. E porquê? "Porque disse qualquer coisa em francês que não percebi", disse no final o responsável pelo vermelho ao nosso jogador. E quem é essa pessoa? O quarto árbitro Tiago Antunes, que mesmo sem perceber o que disse Brahimi entendeu expulsá-lo. Pode parecer estranho, mas quem conhece a proximidade entre o árbitro de Coimbra e o célebre Ferreira Nunes entende tudo melhor. E de repente o lugar de quarto árbitro assume protagonismo, isto depois de na semana passada, em Moreira de Cónegos, o livre que fez o resultado ter sido mal assinalado por indicação do quarto árbitro... Quanto ao trabalho de Hugo Miguel, se merece o benefício da dúvida do ponto de vista técnico, apesar de ter parecido penálti um lance sobre Soares aos 25 minutos, de Felipe e André Silva terem sido agarrados na área, tudo lances para os especialistas analisarem, teve um critério disciplinar inaceitável, com sucessivos cartões poupados aos jogadores do Braga - Pedro Santos não ter visto amarelo na primeira parte foi uma proeza de Hugo Miguel, que lhe devia ter mostrado vermelho numa entrada violenta sobre Alex Telles, já na segunda.

Dualidade de critérios do árbitro Hugo Miguel poupa futebolistas bracarenses

Tribunal unânime:
Penálti e expulsão perdoados a jogadores do Braga

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Rui Vitória apoia Samaris até no ilicito

Rui Vitória perdeu a noção do (ridículo) licito e do ilícito ao mandar às favas os regulamentos do futebol para defender o (indefensável) Samaris...!
Atendendo ao discurso de Rui Vitória; os fins justificam os meios; ele é que faz as regras; põe e dispõe a seu bel prazer; determina o que é certo ou errado; para ele vale tudo que seja evidentemente conveniente para o clube por si treinado, ou seja, para que o clube por ele liderado/treinado (Benfica) ganhe...!